flags

A Convenção da Corrente de Benguela

Os Governos de Angola, Namíbia e África do Sul, assinaram a Convenção da Corrente de Benguela aos 18 de Março de 2013, na cidade angolana de Benguela.

A Convenção da Corrente de Benguela é um tratado formal entre os três governos que delineia as intenções desses países quanto à "promoção de uma abordagem regional coordenada da conservação a longo termo, conservação, protecção, reabilitação, melhoramento e utilização sustentável do Grande Ecossistema Marinho da Corrente de Benguela, tendo em vista proporcionar benefícios económicos, ambientais e sociais."
Este revolucionário tratado ambiental, entrará em vigor, assim que for ratificado por cada Parte.

A Convenção da Corrente de Benguela, estabelece igualmente, a Comissão da Corrente de Benguela (BCC) – já em existência desde 2007, como uma organização intergovernamental permanente.
A BCC é a primeira comissão intergovernamental a nível mundial que se baseia no conceito de governação oceânica de um Grande Ecossistema Marinho, tratando-se no entanto, de um avanço, rumo à gestão dos recursos a uma escala maior do Ecossistema (ao invés do nível nacional) e do equilíbrio das necessidades humanas, relativamente às imperativas de conservação.

A BCC está sedeada em Swakopmund - Namíbia e focaliza-se sobre a gestão dos recursos pesqueiros partilhados; monitorização ambiental; saúde e biodiversidade do ecossistema; mitigação da poluição e minimização dos impactos da exploração diamantífera marinha e da produção de petróleo e gás. Estão na vanguarda da sua agenda, uma governação ambiental sólida, bem como a formação e reforço de capacidades.

icon Clique aqui para aceder ao texto da Convenção da Corrente de Benguela (935.12 kB)